quinta-feira, 15 de abril de 2010

Poesia

Toda adolescente guarda lembranças em “seu diário” virtual ou não, na minha época de adolescente gostávamos de “caderno de versos”, lembro que trocávamos livros de poesias enquanto os meninos trocavam “figurinhas de futebol”.
Entre os meus poetas prediletos estavam J.G de Araujo Jorge, Vicente de Carvalho, Álvares de Azevedo, Fernando Pessoa, Manoel Bandeira, Mirtes Matias, Carlos Drummond de Andrade, Florbela Espanca.
Nossa..... muitos outros - Tempo bom!!! .
Hoje quero lembrar um poema memorável de Vicente-de-Carvalho

A fonte e a flor .

Deixa-me, fonte, dizia,
A flor, tonta de terror,
E a fonte, rápida e fria,
Cantava, levando a flor.

Deixa-me, deixa-me, fonte,
Dizia a flor, a chorar.
Eu fui nascida no monte,
Não me leves para o mar!

E a fonte, rápida e fria,
Com um sussurro zombador,
por sobre a areia corria,
Corria, levando a flor.

“Ai, balanços do meu galho,
Balanços do berço meu,
Ai, claras gotas de orvalho,
Caídas do azul do céu!”

“Carícias das brisas leves
Que abrem rasgões de luar,
Fonte, fonte, não me leves,
Não me leves para o mar!”

As correntezas da vida
E os restos do meu amor
Resvalam numa descida
Como a da fonte e da flor…

MinhasFlores

Nenhum comentário:

Renda turca - técnica - passo a passo

Renda Filet

Nó de encajera

QUÃO GRANDE ÉS TÚ